A LÓGICA OPRESSORA NAS INSTITUIÇÕES E O SOFRIMENTO PSÍQUICO DE SEUS AGENTES

Fabio Julho Machinievscz, Alexandra Arnold Rodrigues

Resumo


O presente trabalho visa enriquecer e ceivar debates e pesquisas sobre o processo da lógica opressora institucional e a influência dela na identidade e subjetividade dos agentes psiquiátricos ao lidarem diretamente com a diferença e a loucura institucionalizada. Também explora o sofrimento psíquico e o constrangimento moral e ético aos quais esses agentes são submetidos ao trabalhar à margem das prioridades políticas. Desse modo, as instituições são parte fundamental para o desenvolvimento da identidade, porém nos permitem fazer os seguintes questionamentos: até onde se estende o limite dessa necessidade e da imposição castradora da potencialidade dos indivíduos que a compõem? Como os trabalhadores, em meio a um ambiente de trabalho tão hostil, elaboram seus sofrimentos? Ao trabalhar por um longo tempo, poderiam esses agentes sofrer algum tipo de ônus psíquico quanto a sua identidade? A exposição contínua a esse sofrimento não diminuiria a sensibilidade, reduzindo o sentimento de empatia? Entre esses agentes veria algum grau de sadismo? Esta pesquisa – de caráter bibliográfico e qualitativo – não supõe a descrição de uma “verdade absoluta” por meio de uma apropriação linear da realidade, mas o oposto; como produção humana, supõe uma subjetividade implicada na pesquisa. A metodologia qualitativa considera a comunicação do pesquisador com seu campo de estudo e com todos os possíveis membros envolvidos como parte importante para a produção do conhecimento. Desta forma, consideramos os relatos e publicações sobre a realidade descrita, a interpretação dos atores e autores envolvidos na pesquisa como verdadeiros. Entre os pilares teóricos da pesquisa em questão estão estudos de âmbito interdisciplinar, em diálogo com produções do campo da psicologia social e institucional, bem como conceitos da psicodinâmica do trabalho como: mentira prescrita, “trabalho sujo” e sofrimentos/ defesas psíquicas sob uma abordagem psicanalítica.

Palavras chave: Institucionalização. Sofrimento no Trabalho. Psicologia Institucional. Saúde Mental.


Palavras-chave


Institucionalização. Sofrimento no Trabalho. Psicologia Institucional. Saúde Mental

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.