OS IMPACTOS DA ECONOMIA CRIATIVA NA GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NO MUNICÍPIO DE CURITIBA

Bruno Aguiar Casagrande, Solidia Elizabeth dos Santos

Resumo


Este trabalho busca analisar os impactos e a evolução da Economia Criativa na geração de emprego e renda no Município de Curitiba e entre 2004 e 2013, bem como verificar qual o perfil demográfico dos profissionais do setor, comparando o desempenho do município com os dados do Brasil, do Estado do Paraná e das seguintes capitais: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre. Verificou-se que, embora o número de empregos gerados em Curitiba tenha dobrado, passando de 11.138 empregos para 22.351, esse valor ainda é muito pequeno perto do potencial que existe para o desenvolvimento do setor, que representa pouco mais de 2% da população ocupada do município. Em outras capitais, como São Paulo e Rio de Janeiro, o setor criativo tem maior representatividade na geração de emprego e de renda. Quanto ao perfil demográfico do profissional, percebe-se que tanto em Curitiba como em outras capitais o setor é formado por pessoas jovens, na sua maioria abaixo da média de todo o mercado de trabalho nacional, que é e 36 anos. Verificou-se também que quanto maior o grau de instrução, maior o salário, como é percebido principalmente nas categorias de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e Arquitetura. Concluiu-se, dessa forma, que a Economia Criativa, embora com boa evolução entre 2004 e 2013, ainda é pouco representativa na geração de emprego em Curitiba, apesar de ter demonstrado potencial para desenvolvimento, especialmente considerando que em alguns setores concentram-se salários elevados, o que favorece a geração de renda e a melhoria na qualidade de vida da população.

Palavras-chave: Economia Criativa. Criatividade. Desenvolvimento Econômico.


Palavras-chave


Economia Criativa. Criatividade. Desenvolvimento Econômico

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.