CURRICULARIZAÇÃO DA EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: ATIVIDADES PEDAGÓGICAS EM PROL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM TRATAMENTO DE SAÚDE ALINHADAS À FORMAÇÃO ACADÊMICA EM PEDAGOGIA E AO PROJETO FAE SOCIAL

Andressa Souza da Silva Cavalcante, Cinthya Vernizi Adachi de Menezes, Claudino Gilz

Resumo


A indissociabilidade ensino-pesquisa-extensão como um dos fundamentos metodológicos do ensino superior passou a ter relevância na prática acadêmica a partir da publicação da Resolução n. 7 de 18 de dezembro de 2018 (BRASIL, 2018). Nesse contexto,  amparadas pela Constituição Federal (BRASIL, 1988) e a Lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional (LDBEN) (BRASIL, 1996), as Instituições de Ensino Superior têm buscado viabilizar esse alinhamento transformador que envolve a universidade e a comunidade. O presente artigo abordou o conceito histórico da extensão ao longo do tempo e apresentou os benefícios esperados na relação da Universidade com a sociedade. Essa interação, na perspectiva de formar cidadãos, comprometidos com a realidade social foi objeto de investigação deste artigo, que privilegiou levantar os benefícios da curricularização da extensão em prol de crianças e adolescentes em tratamento de saúde, para a formação acadêmica em Pedagogia e para a realização das finalidades do FAE Social. A metodologia se constituiu numa abordagem qualitativa, de definição exploratória e descritiva e de natureza aplicada. Por meio de estudo de caso de coleta de dados das práticas desenvolvidas na disciplina de “Pedagogia em Espaços Não Escolares” constatouse que as ações alinhadas ao humanismo solidário em prol dos pacientes em tratamento de saúde trouxeram contribuições e benefícios à aprendizagem na formação acadêmica do aluno.


Palavras-chave


Curricularização da Extensão. Pedagogia. Educação Hospitalar. FAE Social

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.