AS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS E A DEPENDÊNCIA DAS COMMODITIES

Bruna Lafraia Ribeiro da Silva, Flavia Lunelli, Carlos Ilton Cleto

Resumo


A globalização afetou em diferentes graus a comunidade econômica mundial e tornou o comércio internacional fundamental para a economia das nações, traduzido nas importações e exportações. Diante do contexto histórico do Brasil, a pauta exportadora do país é marcada, sobretudo, pelos produtos básicos, notadamente as commodities. Para estudá-la, faz-se necessário uma análise da Balança Comercial do país. A partir de pesquisas bibliográficas associadas a uma leitura crítica de dados percentuais e tendo em observância as teorias do comércio internacional, são verificadas as características dos produtos exportados e os setores que os produtos fazem parte. A análise demonstra, enfim, uma dependência na exportação de commodities, principalmente para a China, responsável por 28,1% do total das exportações brasileiras em 2019. Destaca-se sobretudo a soja, que teve 78,43% de toda a sua produção destinada ao mercado chinês, culminando em um superávit brasileiro de quase US$ 30 bilhões em relação a balança chinesa em 2019. As commodities e a China são o cerne deste trabalho, eis que o parceiro asiático e os produtos básicos exportados são os eixos das relações comerciais brasileiras, desempenhando papéis importantes para o crescimento econômico do país. Importa, portanto, a análise profunda das trocas comerciais brasileiras, uma vez que a forte relação de dependência comercial do Brasil em relação a China gera preocupação. A Balança Comercial brasileira, o panorama de exportações e o desenvolvimento socioeconômico do país ficam suscetíveis às consequências desta estreita relação.


Palavras-chave


Exportação. Balança Comercial. Commodities. China. Brasil

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.