HISTORIA DO GIPSI, 15 ANOS: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Maria Massaranduba de Freitas, Mariana Cardoso Puchivailo

Resumo


Este artigo tem por objetivo sistematizar os dados históricos do Grupo de Intervenção Precoce nas Primeiras Crises do Tipo Psicótico (GIPSI). O GIPSI é um Programa de Extensão de Ação Continua (PEAC) do Departamento de Psicologia da Universidade de Brasília. É composto por uma equipe interdisciplinar de Psicologia, Psiquiatria, Serviço Social, Enfermagem, Terapia Ocupacional, entre outras, que desenvolve pesquisas e serviços de avaliação acompanhamento e intervenção junto a indivíduos em primeira crise do tipo psicótica. O grupo foi fundado em junho de 2001 pelo professor Dr. Ileno Izídio da Costa como um espaço para estudo, discussão, pesquisa, atendimento e reflexão sobre o que denominado pela linguagem técnica de “psicose” e transtornos relacionados a este fenômeno. Este grupo foi gestado nas inquietações do fundador quanto aos serviços existentes em saúde mental. O grupo foi criado em 2001, em 2003 iniciou as intervenções e em 2010 firmou sua identidade ao formalizar sua proposta no Manual do GIPSI. “Da Fala Ao Sofrimento Psíquico Grave” em 2003 é o primeiro livro em que o autor questiona o complexo fenômeno da psicose, “desconstruindo” as concepções nosograficas e estigmatizantes dos termos Psicose e Esquizofrenia, propondo o termo Sofrimento Psíquico Grave. De 2010 a 2016, encontram-se mais quatro publicações literárias na Biblioteca deste grupo. Este trabalho utiliza o método de revisão bibliográfica para descrever a história dos 15 anos do GIPSI.


Palavras-chave


GIPSI. História. Sofrimento Psíquico Grave

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.