POBREZA, INCLUSÃO E EDUCAÇÃO SUPERIOR: O PROUNI E A TEORIA DA REPRODUÇÃO SOCIAL DE PIERRE BOURDIEU

Thaynara Luania Olba, Ana Maria Pereira Coelho Mendes

Resumo


O objeto de estudo deste artigo relaciona as condições sociais do egresso do Programa Universidade para Todos (Prouni) com aspectos da teoria da reprodução social de Pierre Bourdieu. O foco no programa é justificado pela necessidade de acompanhamento pela sociedade que o mantém. O objetivo geral é analisar os impactos do programa na inclusão social após a conclusão do curso de graduação do aluno Prouni, considerando as influências de seu habitus de origem na gestão de sua vida profissional e pessoal, segundo a teoria da reprodução social, comportamento que é determinado pela sociedade a sua volta. Para tanto, as ações de pesquisa partiram da necessidade de levantar as condições de acesso ao mercado de trabalho, identificar suas transformações sociais, traçar um perfil a partir dos dados coletados e correlacioná-los. O caminho metodológico percorrido na fase exploratória se iniciou com pesquisas bibliográficas e documentais, a partir dos dados consolidados na primeira fase da pesquisa na edição anterior. Além outros artigos, a coleta de dados em campo ocorreu com a realização de quatro entrevistas de profundidade, em amostra intencional de egressos, e da pesquisa de levantamento, em uma população de 360 discentes do programa. O roteiro da entrevista abordou dimensões que deram base para elaboração das questões da pesquisa de levantamento. Assim, conclui-se, à luz de uma nova ideia a respeito, que o programa de inclusão coloca o sujeito na direção do mesmo contexto que o antecede e o acompanha, mas em condições de transformação e modificação, enquanto opção de escolha intrínseca ao indivíduo influenciada por suas velhas e novas experiências.

Palavras-chave: Egresso Prouni. Reprodução Social. Habitus.


Palavras-chave


Egresso Prouni. Reprodução Social. Habitus

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.